sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

JOÃO DE SOUSA LIMA PARTICIPA DA FEIRA LITERÁRIA DA ESCOLA DE REFERÊNCIA EM ENSINO MÉDIO DE ITAPARICA-PE. -www.joaodesousalima.blogspot.com



    A convite da diretora Regina Celi, participei ontem, dia 08 de dezembro de 2016, da Feira Literária, realizada pela Escola de referência em Ensino Médio de Itaparica.
o evento literário contou ainda com a presença de Nilton Negrito (do site SE LIGA NA MÚSICA), do escritor Gecildo Queiroz,  e dos poetas Tony Lima e Climério Lima.
os alunos da escola tiveram grande participação recitando poesias e participando de um show musical com música de ótima qualidade.












segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

LAMPIÃO EM ANTAS, BAHIA - Por Charles Meira



     

Um Dia Diferente: Lampião em Antas, Bahia.
                                 
 Pesquisa de  Charles Meira

No ano de 1930, na pequena cidade de Antas, localizada entre os municípios de Cícero Dantas e Jeremoabo, no norte da Bahia, o dia permaneceu tranquilo até próximo de 12h.
No centro da cidade, no comércio do Sr. João Félix, ele e seu empregado trabalhavam, enquanto um menino de sete anos de idade, chamado Aurelino Félix, estava sentado no colo do seu pai, o Sr. Cizino, cunhado do comerciante.
Como num piscar de olhos, aproximaram-se sete cangaceiros, todos armados até os dentes. As pessoas que estavam comprando no recinto saíram de fininho, apavorados, com medo de serem atacadas pelos homens.
Os cangaceiros fiscalizaram o ambiente e começaram a pegar utensílios e alimentos das prateleiras. Contudo foram de imediato recriminado por um deles, pedindo para não mexer em nada, pois o dono era seu grande amigo.
O Sr. João Félix cumprimentou Lampião dando-lhe as boas vindas. O Rei do Cangaço apertou a mão dele e em poucas palavras, como era de costume, pediu ao amigo para tomar um banho.
Prontamente foi atendido e levado pelo seu empregado e o filho do Sr. Cizino, à casa que ficava localizada na rua dos fundos do comércio. Chegando à casa do amigo, Lampião tirou as armas e colocou, junto com o fuzil que portava, em cima da mesa, próxima da porta do banheiro e pediu aos acompanhantes para ficar vigiando.
Terminado o banho, Lampião e outros retornaram ao comércio do Sr. João Félix, onde agradeceu pelo banho. Em seguida despediu-se de todos e saiu rapidamente com os demais para as bandas do Sítio do Quinto.
Pouco tempo depois, chegaram ao local homens de uma volante, procurando informações sobre o paradeiro de Lampião e seu cabras. O Sr. João Félix, homem experiente e acostumado a essas constantes batidas da polícia, respondeu com firmeza que eles tinham passado em frente ao seu comércio, entretanto não sabia o rumo tomado pelo bando.
Sem questionarem as palavras do Sr. João Félix, seguiram viagem. Depois do susto, a normalidade voltou a pairar no comércio do Sr. João Félix e na cidade pacata de Antas.







quinta-feira, 24 de novembro de 2016

O CANGACEIRO LAMPIÃO LENDO MEU LIVRO - UMA OBRA DE ARTE QUE GANHEI DO AMIGO ARCHIMEDES MARQUES





    Durante a 2ª Bienal do Livro de Paulo Afonso fui presenteado pelo amigo Archimedes Marques, com uma estátua de lampião lendo meu livro Lampião em PAulo Afonso.
A estátua é uma obra de arte realizada por Archimedes em papel  Machê.
o que mais impressiona são os detalhes que ele coloca nas peças produzidas e presenteadas aos amigos.